terça-feira, 17 de janeiro de 2017

A Fábrica das Artes em Janeiro

Passadas as interrupções de final de ano, as actividades da Fábrica das Artes regressam esta semana com uma programação intensiva e muito variada.

Literatura, dança, música e teatro para miúdos, para muito-miúdos, para miúdos-mas-não-tanto, para jovens e para graúdos vão encher vários espaços do CCB. De 18 a 29 de Janeiro, oferecemos um bocadinho de tudo, para todos, com brilhantes artistas portugueses e estrangeiros.


A Palavra Perdida
Inês Fonseca Santos e Marta Madureira
Oficina de Escrita Criativa - 18 a 22, 25 a 29 de Janeiro - M/7 anos
Formação - Entre a Arte e a Educação - 21 de Janeiro - Adultos

(Reservas: 213 612 899 ou fabricadasartes@ccb.pt)
A Palavra Perdida 
(c)Marta Madureira
A Palavra Perdida é uma oficina de escrita criativa e ilustração centrada num personagem, o Manuel, que perdeu uma palavra, mas não sabe qual. Inês Fonseca Santos e Marta Madureira partem assim do primeiro livro para a infância da escritora Inês Fonseca Santos e vão escrever, desenhar, inventar e imaginar o que for preciso para descobrir junto das crianças que palavra foi essa que o Manuel perdeu.

Marta Madureira e Inês Fonseca Santos
(c)Ana Lopes Gomes


A Princesa e a Ervilha
Siri Dybwik
Performance interactiva - 21 a 29 de Janeiro - 3 aos 5 anos

(Reservas: 213 612 899 ou fabricadasartes@ccb.pt)
A Princesa e a Ervilha, de Siri Dybwik
(c)Morten Berentsen
A companhia norueguesa Dybwikdans convida crianças e pais a entrar no belo conto de fadas A Princesa e a Ervilha, de Hans Christian Andersen. Nesta versão da autoria de Siri Dybwik, o grupo de dança leva-nos numa viagem mágica, na qual as crianças são encorajadas a usar a sua própria imaginação e a sua criatividade.

video



Música pra Ti - Instrumentos Improváveis
Pamelia Stickney 
Mini-concerto com conversa - 21 de Janeiro - M/6


Pamelia Stickney
Durante o primeiro semestre de 2017 os miniconcertos Música pra Ti continuarão a programação centrada no tema "Instrumentos Improváveis" que foi iniciada em Novembro por Eli Gras. Em Janeiro, a artista norte-americana Pamelia Stickney vai maravilhar-nos com um instrumento muito particular, o teremim, uma caixa eletrónica com duas antenas à volta das quais a artista movimenta as mãos, nunca lhes tocando, criando assim sons peculiares. No final, Pamelia responderá às perguntas do público curioso.





Ciclo Memórias de Intenção Política
Terra Sonâmbula
Nuno Pino Custódio (a partir de Mia Couto)
Espectáculo de teatro - 26 a 29 de Janeiro - M/12


Rosinda Costa em Terra Sonâmbula
(c)Pantunes Photo
Terra Sonâmbula é uma adaptação teatral do romance homónimo de Mia Couto, com encenação de Nuno Pinto Custódio e interpretação de Rosinda Costa, além da participação de Alexandre Barata como músico. Um espetáculo dirigido a todas as infâncias, onde um velho e um miúdo procuram os seus pais, numa terra marcada pela guerra.
Terra Sonâmbula insere-se no Ciclo de Memórias de Intenção Política, a decorrer entre Janeiro e Março no CCB (mais informação aqui).



Para mais informação, consulte a programação da Fábrica das Artes na página do CCB.

Sem comentários:

Enviar um comentário